Campus Castanhal divulga erratas em edital do Mestrado em Estudos Antrópicos na Amazônia

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia divulga nova errata ao Edital de Seleção para o Mestrado Interdisciplinar. A errata refere-se ao item 4.1.1.1, que trata das inscrições por Sedex. O novo texto informa que a documentação enviada pelos correios deve estar devidamente autenticada em cartório. Confira aqui o texto na íntegra.

A errata anterior estava relacionada ao anexo I, que é o formulário de inscrição dos participantes e a nova versão (disponível aqui, juntamente com o Edital), solicita informações sobre proficiência em língua estrangeira para os candidatos que irão participar da seleção.

O mestrado em Estudos Antrópicos será o primeiro na área de Humanidades do Campus Castanhal. O curso foi aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Ministério da Educação (MEC) e terá início em abril, com prazo para defesa da dissertação até março de 2019.

As inscrições são gratuitas e vão de 02 a 30 de janeiro de 2017. Os interessados devem inscrever-se pessoalmente, das 9 às 12h e das 15 às 18h, de segunda a sexta, na Coordenação Acadêmica do Campus I da UFPA em Castanhal. Serão admitidas inscrições por procuração ou por Sedex, desde que cumpridas as exigências do Edital.

Público-alvo - O Mestrado em Estudos Antrópicos na Amazônia está voltado para todos os portadores de diploma de nível superior (reconhecido pelo MEC), com carga horária mínima de 2.400 horas, independentemente da área de formação. No caso de cursos de graduação realizados fora do país, o diploma deverá estar reconhecido por instituição governamental no país de realização do curso, bem como ter validade no território nacional brasileiro.

Vagas e linhas de pesquisa - Serão ofertadas, nesta seleção, 24 (vinte e quatro) vagas, sendo 09 (nove) para a linha de pesquisa Ambientes, Saúde e Práticas Culturais e 15 (quinze) para a linha de pesquisa Linguagens, Tecnologias e Saberes Culturais, conforme a disponibilidade dos professores da linha. Como incentivo ao Programa de Apoio à Qualificação de Servidores Docentes e Técnicos (PADT) da UFPA, serão destinadas 7 (sete) vagas para técnicos e docentes efetivos da Universidade Federal do Pará, conforme descrito no Edital.

Etapas da seleção - O processo seletivo compreenderá prova de proficiência em língua estrangeira (inglês ou espanhol) ou comprovação de proficiência em língua estrangeira (inglês ou espanhol); prova dissertativa acerca de tema constante na bibliografia indicada para a seleção; entrevista acerca do projeto de pesquisa e currículo na Plataforma Lattes. Os inscritos podem optar por não realizar a prova de proficiência, mas, nesse caso, será necessário entregar a certificação de aprovação em proficiência em inglês ou espanhol, no máximo, até o final do segundo semestre letivo do curso.

Antropização na Amazônia - O professor José Guilherme Fernandes, que atua como coordenador de pesquisa do Campus de Castanhal e é pesquisador em Narratologia, é o coordenador da proposta de Mestrado em Estudos Antrópicos na Amazônia. O professor explica que a intenção do programa é estudar os discursos, práticas e saberes da ação do homem sobre a região, abrangendo tanto os efeitos construtivos quanto destrutivos dessas ações.

O programa atém-se às questões culturais da Região Amazônica, tanto na perspectiva das relações entre grupos quanto entre os agentes sociais e o meio, sendo formado por duas linhas de pesquisa: “Ambientes, Saúde e Práticas Culturais” e “Linguagens, Tecnologias e Saberes Culturais”. José Guilherme diz que esses estudos são importantes para o nordeste paraense, uma das primeiras áreas de contato entre povos distintos durante a colonização. Ele explica que os conflitos gerados nessa região decorrem de uma interpretação diferenciada desses grupos sobre o território e, consequentemente, de diferentes inserções sobre ele.

O coordenador também enfatiza a importância de um curso interdisciplinar na área das humanidades em uma região como Castanhal, situada em posição estratégica entre os municípios do interior e a capital do Estado. O professor explica que existe uma cultura acadêmico-científica centralizada em Belém e é necessário trazê-la para o interior. José Guilherme expõe que “a interiorização da pós-graduação é muito necessária, existe uma demanda grande para o interior. Alguns egressos dos cursos de graduação, tanto de Castanhal quanto dos municípios nas proximidades, desejam investir na vida acadêmica, mas nem sempre têm condições de ir a Belém”.

SERVIÇO:
Seleção para o Mestrado Interdisciplinar em Estudos Antrópicos na Amazônia
Inscrições: 02 a 30/01/2017
Vagas: 24, distribuídas em duas linhas de pesquisa
Início das aulas: 03/04/2017
Local: Campus da UFPA em Castanhal – Jaderlândia
Mais informações: consulte o Edital e consulte, também, a errata ao item 4.1.1.1

Leia também: Palestra esclarece dúvidas de candidatos ao Mestrado em Estudos Antrópicos na Amazônia

Texto: Ascom – UFPA/Castanhal com informações da Ascom – UFPA/Belém

Additional information